Repertório


A Cia da Casa Amarela mantém 12 (doze) espetáculos em circulação, atendendo temporadas em teatros, mostras de repertório em unidades do SESC (capital e interior), SESI, festivais de teatro, projetos com Escolas, etc.
Conheça todas peças e entre em contato para maiores informações. 

Nossos Dias Mais Felizes 

Um atrapalhado e simpático casal de velhinhos vive seus dias entre memórias da infância, juventude e recompondo sua história através de brincadeiras, músicas e imagens. Tocante, delicada e divertida, a peça marca os 20 anos da Cia da Casa Amarela, reunindo todos elementos marcantes da trajetória da Cia., ou seja: poesia, profundidade, sensibilidade e inteligência!

Texto e Direção: Drika Vieira e Carlinhos Rodrigues



 


O Voo do Menino 

Uma viagem poética à infância do grande aviador e inventor brasileiro Alberto Santos Dumont. Desde seus primeiros voos imaginários na fazenda em Minas Gerais até à invenção do balão e dos aeroplanos, "O Voo do Menino" mostra com sensibilidade a dificuldade de superar os obstáculos e a descrença da sociedade. Um espetáculo delicado que revela às crianças a influência da libélula - um pequeno inseto que inspira Santos Dumont a criar o avião!

Texto e Direção: Drika Vieira e Carlinhos Rodrigues
Músicas: Moacyr Camargo 

 




Ana Luz 

Adaptação do conto "A Pequena Vendedora de Fósforos", de Hans Christian Andersen, mostra a pequena Ana Luz em meio ao sertão brasileiro, vivendo dias de fome, seca e miséria, sem perder os sonhos e a esperança de chuva e dias melhores! Para a montagem, a Cia inspirou-se na obra de Guimarães Rosa, o que resultou num tocante espetáculo para todas as idades.

Texto: Drika Vieira e Carlinhos Rodrigues
Direção: Juliana Calligaris
Músicas: Moacyr Camargo e Nelson Costa Jr


 


 

 



Candim 

 

Elogiado espetáculo sobre Cândido Portinari,  conquistou mais de 40 prêmios em festivais de teatro em todo o Brasil e já foi apresentado em Portugal.  A peça mostra o consagrado pintor voltando ao passado, em  Brodowski - sua terra natal no interior de São Paulo -, como o menino Candinho para reviver suas aventuras, brincadeiras e medos ao lado da menina Janelise. "Candim" revive a vida e a obra do pintor de forma poética, telúrica e sensível, divertindo e emociondo plateias de todas idades.

Texto e Direção: Drika Vieira e Carlinhos Rodrigues

Músicas: Fábio Augusto, Galego, Do e Nelson Costa Jr

 

 

 


La Vie en Rose

Inspirado pela canção francesa "La Vie en Rose" (A vida cor-de-rosa), imortalizada na voz de Edith Piaf, a Cia da Casa Amarela criou esse tocante espetáculo sobre esperanças em tempos de guerra. Rose é uma menina que perdeu família, amigos, brinquedos, casa, enfim, ficou sozinha no campo de batalha, sem destino, sem ninguém. Até encontrar o soldado Jean-Pierre que tem muito em comum com ela. Juntos, através de uma sólida amizade que nasce em meio à batalha, Rose e Jean-Pierre seguem um luminoso caminho para o amanhã. Premiado e elogiado pela crítica, a peça emociona crianças e adultos.

Texto e Direção: Drika Vieira e Carlinhos Rodrigues

Coreografia: André Perosa

 

 


El Día que me Quieras

A história de um casal de pingüins que vive na Patagônia Argentina em meio ao tédio de uma vida sem mudanças e novidades. Ele, um cantor de tango frustrado. Ela, uma fêmea que não conseguiu ser mãe. Até o dia em que uma nevasca traz à cena um ovo perdido. O que fazer? Inspirados pelas ideias do filho Ian, Drika Vieira e Carlinhos Rodrigues criaram o espetáculo  que tem a famosa canção de Carlos Gardel, "El Día que me Quieras" como tema de ligação desdes personagens em meio à música, brincadeiras e muita sensibilidade. Uma montagem sem texto que recebeu vários prêmios e é muito elogiada pela crítica e público.

Texto e Direção: Drika Vieira e Carlinhos Rodrigues

Coreografias: André Perosa

 

 


Vincent

Há 16 anos em cartaz, "Vincent - por um toque de amarelo" é um dos mais premiados e elogiados trabalhos e responsável pelo caminho estético e dramatúrgico da Cia da Casa Amarela. A história se passa num dia de chuva quando a pequena Anne foge de casa - no dia do seu aniversário - após uma briga com seus pais por causa do seu vestido preto. Com medo da tempestade, encontra uma janela aberta em uma casa amarela e entra para se esconder. É o quarto de um pintor com fama de louco: Vincent van Gogh. Tocante, sensível, poético e profundo, "Vincent" fala sobre a busca da luz em nossas vidas, inspirado por girassóis e trigais.

Texto e Direção: Drika Vieira e Carlinhos Rodrigues 

 

 



Nina e Carambola

Peça premiada e elogiada, "Nina e Carambola" é uma delicada e divertida história sobre a ratinha Nina que acaba de perder seus pais numa ratoeira e agora tem que encarar o mundo hostil de ratos maiores, gatos e humanos. Nesse delicado momento de sua vida, depara-se com o faminto e cruel Gato Cinza - devorador de camundongos. Entre fugas e batalhas, os dois descobrem muito em comum e passam e confrontar conceitos de sobrevivência no beco em que vivem. Os autores e diretores se inspiraram nos temas do livro "Ficar triste não é ruim", de Michaelene Mundy, para falar sobre morte, perdas e recomeço.

Texto e Direção: Drika Vieira e Carlinhos Rodrigues

Coreografias: André Perosa


 



A Lua e o Poeta

Dedicado aos adolescentes, o espetáculo "A Lua e o Poeta" é um dos mais reverenciados trabalhos dramatúrgicos e estéticos da Cia da Casa Amarela ao mostrar ao público jovem o último dia de vida do poeta e escritor Federico García Lorca, no Jardin de Carmen, em Granada, quando ele encontra - num momento extremamente poético - sua própria alma em forma de criança. Revendo seus sonhos e ideais libertários, Lorca revela seus medos e raízes, inspirando-o contra a Ditadura na Espanha dos anos 30. Premiado e muito elogiado pela crítica e público, é um valoroso instrumento utilizado em projetos com escolas.

Texto e Direção: Drika Vieira e Carlinhos Rodrigues

Músicas: Nelson Costa Jr e Antonio Do

Coreografias: André Perosa

 



A Menina na Janela

Inspirado na vida e obra de Cecília Meireles, "A Menina na Janela" mostra a pequena menina em seu quarto de dormir, cercada pelos livros de sua falecida mãe, mas ela ainda não sabe ler. Então finge que lê e cria histórias que nascem de seu contato com o mundo exterior através da janela. Impedida de sair de casa pela avó Jacinta, Cecília inventa personagens que entram e saem do seu quarto. Poético, delicado e sensível, nos remete às lembranças da infância criativa que transforma qualquer coisa ou objeto em brinquedo e aventuras.

Texto e Direção: Drika Vieira e Carlinhos Rodrigues

 



Taí... Na-Ni-Ca!!!

Maria do Carmo sofre com as brincadeiras, gozações e chacotas dos amigos porque ela é baixinha. Colocam muitos apelidos nela, mas o que ficou foi Nanica. Ela se sente muito mal com isso e quer acabar com essa situação. Primeiro descobre que pode cantar, porém não basta! Quer aparecer! Então inventa chapéus diferentes e altos e também um sapato plataforma que a torna enorme!!! Mais que isso, dança e canta diferente e consegue se apresentar nas rádios, TV, cinema e até em Hollywood! Fica famosa e mesmo pequena, se torna notável!!! Sensível espetáculo que fala sobre memória cultural e superação.

Texto e Direção: Drika Vieira e Carlinhos Rodrigues

Coreografias: André Perosa 

 

 


Bela Flor Bela

Uma tocante, sensível e emotiva peça fala sobre a infância da poetisa portuguesa Florbela Espanca e como ela descobriu na poesia uma maneira de expressar seu universo interior. Ao lado do irmão amado, Apeles, Florbela revela-se profunda e ousada, transformando-se numa das mais celebradas e discutidas escritoras de Portugal. Elogiado e premiado espetáculo que inicia em Vila Viçosa e revela os passos mais importantes da autora, emocionando jovens e adultos.

Texto e Direção: Drika Vieira e Carlinhos Rodrigues

Músicas: Nelson Costa Jr